Entrevista: Erene Stergiopoulos

terça-feira, 17 junho de 2008 21:49

Erene Stergiopoulos - Entrevista
Erene Stergiopoulos

Erene Stergiopoulos é uma das milhares de artistas independentes da Internet que quer que você baixe e escute suas composições no MySpace ou no Last.fm. Aos 19 anos, a canadense apresenta maturidade e consistência musical invejáveis em seu disco digital (demo) The General, baseado em voz e piano. Definido pela autora como um trabalho com canções inspiradas desde acontecimentos rotineiros até Napoleão Bonaparte, a pergunta que fica é: poderá ser Stergiopoulos uma futura sensação da música independente?

Na entrevista, ela diz amar história, dançar ao som de Cansei de Ser Sexy e pede para que todos façam o download de seu disco.

Okay. Quem é Erene Stergiopoulos?

Erene Stergiopoulos: Erene Stergiopoulos é… essa é uma pergunta difícil! Eu sou… uma cantora-compositora que mora nos arredores de Toronto, no Canadá. Não tenho uma cor favorita, e o último livro que li foi Os Anos Sem Perdão (“Les Années sans pardon”), de Victor Serge. Essa é uma boa resposta?

Quando você começou a se interessar em compor / escrever música?

Erene Stergiopoulos: É difícil apontar exatamente quando aconteceu, já que foi um processo gradual – e escrever continua sendo um processo gradual para mim. Eu tive aulas de piano clássico desde criança, mas parei com o treinamento clássico em 2003, após sete anos. Foi por volta dessa época que comecei a escrever minhas próprias músicas. Foi uma transição bastante natural. Na verdade, aconteceu sem que eu sequer notasse.

Influências?

Erene Stergiopoulos: Todas imagináveis! O engraçado é que provavelmente não dá para ouvir a maioria das minhas influências nas músicas que componho. The Strokes estão com certeza no topo da lista. Pra mim, eles sempre foram a banda que me fizeram querer compor música. E Yann Tiersen: ele é um gênio! O que ele faz com o piano é incrível. Já em relação à minha maior influência não-musical, seria Napoleão Bonaparte. Ele simplesmente me fascina.

Quando você gravou The General?

Erene Stergiopoulos: Gravei The General em dois períodos: agosto de 2006 e depois no verão de 2007 (entre junho e setembro).

Como está sendo a reação ao disco na Internet?

Erene Stergiopoulos: Muito boa, tanto no MySpace quanto no Last.fm. Eu adoro a sensação de achar um músico/banda desconhecidos na Internet e descobrir que a música é incrível – então espero que eu consiga provocar esse efeito em alguém, também.

Você deixou demos em rádios? Gravadoras?

Erene Stergiopoulos: Ainda não. Nos dias de hoje, é tão fácil conseguir que sua música seja ouvida sem a ajuda de uma gravadora. Para mim, “assinar” com um selo nunca foi uma prioridade.

Erene Stergiopoulos - The GeneralVocê descreve seu disco como “música inspirada por tudo, desde acontecimentos rotineiros até Napoleão Bonaparte”. Você era muito interessada nas aulas de história?

Erene Stergiopoulos: Haha, muito. Eu adorava as aulas de história na escola – e como freqüentei uma escola francesa, nós estudamos a Revolução Francesa pelo menos três vezes em seis anos. E, é claro, a Revolução foi imediatamente anterior a Napoleão!

Como você se sente sendo uma artista na época da Internet? Você acha que algum dia pode se tornar uma artista conhecida e começar a se importar com a questão das vendas versus MP3?

Erene Stergiopoulos: Sim, já pensei no assunto. Tenho tentado fazer uma coisa de cada vez. Compor música nos dias de hoje é tão diferente do que era há dez anos atrás – há um lado bom e um lado ruim nisso. A Internet é fantástica porque permite que sua música seja ouvida sem o apoio de uma gravadora.

Um artista pode facilmente lançar seu trabalho de forma independente. Por outro lado, a indústria musical obviamente pagou um preço por isso. Dá-se menos valor à parte física da música – o encarte que acompanha um CD, por exemplo. Eu sempre adorei observar os encartes dos meus discos favoritos; eles fornecem um visual para a música que você ouve. Dessa forma, a música adquire camadas múltiplas de sentidos e experiências sensoriais. E isso é algo que não dá pra obter quando se baixa arquivos de MP3.

Enquanto artista, a questão dos downloads é algo que inevitavelmente vou ter que considerar. Se algum dia eu me tornar uma artista estabelecida e respeitada, com certeza vou ter que pensar no assunto – principalmente quando eu for pensar no limite entre tornar minha música acessível a todos e, ao mesmo tempo, viver dela. Quando se trata de vender discos, meu foco sempre será na arte do álbum, no encarte – todos os detalhes que você não consegue por meio do download. Esses detalhes são uma chance de expressar outro lado meu.

O mundo inteiro já sabe como a cena musical canadense é forte. Feist, Arcade Fire, Céline Dion (brincadeira!). Podemos dizer que Erene Stergiopoulos é a “próxima grande sensação” a surgir do Canadá?

Erene Stergiopoulos: Haha, o engraçado é que eu costumava ouvir Céline Dion quando era mais nova! É difícil de dizer… Espero que sim! O Canadá realmente tem sua cota de grandes cantoras indie – Feist e Emily Haines, por exemplo -, então espero que haja espaço para mais uma.

O que você tem no seu iPod? Quais seus discos favoritos do ano?

Erene Stergiopoulos: Eu não tenho um iPod. Mas eu ainda ouço música, claro! E ouço muita coisa variada… De Libertines a Beirut, de compositores franceses do século passado a Crystal Castles (eles são de Toronto!), e também jazz antigo e as grandes vozes – Herbie Hancock, Peggy Lee e Julie London. E Erene Stergiopoulos, é claro.

Discos favoritos do ano? Do que eu já ouvi do álbum novo do Coldplay, parece excelente. O single “Violet Hill” é incrível, parece que o som deles amadureceu bastante. Também fiquei muito impressionada com o debut do Crystal Castles.

O que você conhece de música brasileira? Há algo que você goste?

Erene Stergiopoulos: Cansei de Ser Sexy! Eu me lembro quando ouvi a banda pela primeira vez, eu não conseguia parar de dançar. Este é um bom sinal quando se ouve música – você sabe que é bom quando você não consegue controlar seu corpo.

Falando nisso, você já notou que vários dos seus ouvintes no Last.FM são brasileiros? Podemos dizer a todos os brasileiros que lêem tecoapple.com para fazer o download de seu disco?

Erene Stergiopoulos: Sim, eu percebi! Isso é muito legal – eu adoro ter ouvintes fora do Canadá. Portanto, meu recado pessoal a todos lendo essa entrevista é: vão ouvir The General agora!

COMENTÁRIOS