Um ritual homoerótico e de tortura com Patrick Wolf no videoclipe de “The Libertine”

Patrick Wolf

Patrick Wolf comemora os dez anos de carreira com o álbum duplo Sundark & Riverlight (2012) em que regrava parte do seu repertório em versões acústicas. Depois de apresentar o audiovisual para a retrabalhada “Overture”, o músico recorre ao diretor Matt Lambert para apresentar tratamento visual à faixa “The Libertine”.

O videoclipe serve como uma critica à Rússia – ou melhor, ao presidente Vladimir Putin que sancionou uma lei que proíbe qualquer tipo de “propaganda homossexual” – e as perseguições que gays sofrem de grupos organizados no país através do olhar cinematográfico de Lambert. Aqui, o espectador acompanha um ritual de tortura e teor homoerótico com Wolf e jovens aborígenes em cena. “A natureza nos deu a liberdade, o governo chaves para a condenar (…) o risco de ser livre”, declama o artista.


Clipe de “The Libertine”

Assista ao primeiro videoclipe de “The Libertine” lançado para promover o álbum Wind in the Wires de 2005:


Clipe de “The Libertine”

via patrickwolftv