10 discos para ouvir hoje: Letrux, Cocorosie, Four Tet, Ultraísta e mais

Confira alguns dos principais lançamentos da semana para atualizar a sua playlist de discos favoritos. Entre as novidades estão os trabalhos de: Letrux, CocoRosie, Porches, Grouplove, Four Tet, Deap Lips, Yumi Zouma, Ultraísta, Porridge Radio e Jay Electronica.

LetruxLetrux Aos Prantos
(Natura Musical)

“Se organizar direito / todo mundo chora” (“Déjà-vu Frenesi”). Três anos depois de Letrux em Noite de Climão, a cantora e compositora carioca Letícia Novaes (a.k.a. Letrux) volta com Letrux Aos Prantos e deixa-se levar pelas emoções (positivas, negativas e generalizadas). No trabalho, preserva a sonoridade pop eletrônica da estreia, mantras nas letras e arrisca-se em na versatilidade de estilos que passam pelo samba (“Cuidado Paixão”), dance music (“Vai Brotar”) e blues (“Sente o Drama”). Destaque para as participações de Lovefoxxx (“Fora da Foda”) e Liniker e os Caramelows (“Sente o Drama”) no trabalho. São músicas “para dançar, para chorar, para dar coragem” como a própria diz.

CocoRosiePut the Shine On
(Marathon Artists)

O sétimo álbum das irmãs Casady sustenta algumas das músicas pop mais originais e hábeis que o dupla já criou, diversificando do freak folk ao hip hop e eletrônico, enquanto explora conjuntamente os estados mais extremos do sentimento humano: a dor, a confusão mental (“Smash My Head”) e a angústia de omitir traumas (“Aloha Friday” / “Restless”).

PorchesRicky Music
(Domino)

Porches, projeto rock synthpop e de Aaron Maine, volta com Ricky Music, o sucessor de The House (2018), e seu caos sentimental (“Do U Wanna”) em contos sobre sexo, amor e desgosto. Escrito e gravado com Jacob Portrait, o material vê Maine experimentando novas técnicas de produção, transmitindo um som mais letárgico, abraçando um espírito colaborativo ao trabalhar com uma ampla gama de criadores e amigos, como Mitski (“Madonna”), Zsela (“Fuck_3”) e Dev Hynes (“rangerover”).

GrouploveHealer
(Atlantic Records)

O quinteto indie rock Grouplove lança o seu quarto disco de estúdio recheado de músicas viscerais e catárticas (“Deleter”), enquanto experimentam e testemunham uma séries de mudanças, perturbações e crescimento (“Youth”) em suas vidas pessoais – de impasses conjugais à outros sérios de saúde com integrantes da banda. Com produção de Dave Sitek (TV on the Radio), o álbum representa um renascimento e um retorno completo ao idealismo inicial do grupo.

Four TetSixteen Ocean
(Text Records)

O produtor eletrônico experimental Kieran Hebden (a.k.a. Four Tet) lança o seu décimo disco de estúdio. Com pouco menos de uma hora, o extenso trabalho de 16 faixas inclui lançamentos como “Teenage Birdsong”, “Baby” com Ellie Goulding e “4T Recordings”. São números criados em colagens sonoras de instrumentos de sopro, sintetizadores luminosos e batidas padrões próprias para arquitetar um espaço meditativo.

Deap LipsDeap Lips
(Cooking Vinyl Limited)

O Deap Lips é o casamento do rock de garagem anárquico das meninas do Deap Vally e a psicodelia nata do The Flaming Lips com seus sintetizadores, sons de lasers e vocais robóticos. O resultado é um projeto com ápices de pura sensibilidade (“Hope Hell High”) e extremo conflito de universos (“Home Thru Hell”) rumo a um destino incerto.

Yumi ZoumaTruth or Consequences
(Polyvinyl Record)

Truth or Consequences, o terceiro álbum do Yumi Zouma, é produzido pela banda e mixado por Jake Aron (Solange, Grizzly Bear). O vocal de Christie Simpson dá peso aos sussurros da poesia impressionista, protegendo verdades duras com tons suaves, enquanto os vocais de Burgess cantam uma dimensão crua e lúcida do romantismo (“Right Track / Wrong Man”) ao irradiar uma ideia de perseverança em seu synthpop atemporal e radiante.

UltraístaSister
(Partisan)

O Ultraísta, formado pela vocalista Laura Bettinson, o produtor Nigel Godrich (conhecido por seus trabalhos com o Radiohead) e o baterista Joey Waronker (R.E.M. / Atoms for Peace), lança o segundo disco do projeto oito anos após a sua estreia. Combinando eletropop com orquestrações (“Anybody”), sintetizadores cintilantes e loopings sonhadores (“Tin King”), o trio manifesta produções sonoras sci-fi emocionantes e futuristas.

Porridge RadioEvery Bad
(Secretly Canadian)

Every Bad, do Porridge Radio, é uma inovação fantástica que envolve a voz e as letras de Dana Margolin em um turbilhão de paisagens sonoras agressivas e criativas. As letras se conectam através de sua franqueza e comoção, com a vocalista expressando seus sentimentos – à la PJ Harvey e Karen O – mais complexos em frases descomplicadas, guitarras explícitas e percussão dinâmica.

Jay ElectronicaA Written Testimony
(Roc Nation)

Mais de dez anos após o lançamento da mixtape Act I: Eternal Sunshine (The Pledge), o rapper Jay Electronica apresenta o seu primeiro álbum de estúdio. A Written Testimony traz contribuições de Jay-Z, James Blake (“Universal Soldier”), Travis Scott (“The Blinding”), Khruangbin (“A.P.I.D.T.A.”) e The-Dream (“Shiny Suit”). Os créditos do álbum revelam samples e interpolações de Rihanna (“Flux Capacitor”), Vashti Bunyan (“Universal Soldier”), Brian Eno e Robert Fripp (“Ezekiel’s Wheel”).