Camisetas com Róisín Murphy estampada

sexta-feira, novembro 28th, 2008

Os desenhos de Simon Henwood, da cantora Róisín Murphy (ex-Moloko e uma das artistas mais copiadas do momento sem saber), estão sendo utilizados nas camisetas da Lone Costume. Parece que vai ser tendência, como tudo que Murphy faz.

Róisín Murphy - T-Shirt
Róisín Murphy - T-Shirt
Róisín Murphy - T-Shirt

Vale lembrar que Henwood, além de ser responsável pela arte do disco Ruby Blue – a estréia solo de Murphy de 2005 -, também dirigiu o vídeo de “Sow Into You” (vídeo). Tudo feito na amizade.

via roisinmurphy.blogspot.com

As colagens visuais do Portishead e as caras e bocas de Beth Gibbons em “Magic Doors”

quinta-feira, novembro 27th, 2008

O vídeo de “Magic Doors”, do Portishead, apresenta uma série de colagens bem bacanas. São cidades, fogos de artifícios, caras e bocas de Beth Gibbons, imagens de arquivo e palavras-chaves da canção associadas à batida pulsante e insistente da composição.


Clipe de “Magic Doors”

Tão simples. Tão belo.

via stereogum

Review: Marnie Stern – ‘This Is It & I Am It & You Are It & So Is That & He Is It & She Is It & It Is It & That Is That’

quarta-feira, novembro 26th, 2008

Marnie Stern - This Is It & I Am It & You Are It & So Is That & He Is It & She Is It & It Is It & That Is ThatThis Is It & I Am It & You Are It & So Is That & He Is It & She Is It & It Is It & That Is That, de Marnie Stern, é de uma sonoridade impaciente do início ao fim. Dos riffs de guitarra extremamente poluídos e furiosos, a garota – influenciada por Sleater-Kinney – destila melodias eficientes e empolgantes.

O álbum toma fôlego com a artista rimando ao som de uma percussão discreta nos primeiros minutos da faixa de abertura (“Prime”), mas não demora muito para indicar para o que veio. O trabalho segue num rock surrado e virtuoso, extraído de guitarras nervosas e violentas, encontrando equilíbrio no vocal (inocentemente brutal) de Stern.

Em “Transformer”, diante da cacofonia melódica dos ecos da guitarra e da agilidade da bateria, Marnie canta em alto e bom som “How can I be all these things to you?” (Como eu posso ser todas essas coisas para você?) diante da avalanche de sons que encara. Há momentos como “Ruler” e “Shea Stadium” em que a agressividade nivela-se à facilidade da música pop.

This Is It & I Am It & You Are It & So Is That & He Is It & She Is It & It Is It & That Is That é música iminente, procurando roubar todo o ar necessário do ambiente e colocar qualquer espírito roqueiro esquecido para funcionar.

Dicas de download: “The Crippled Jazzer”, “Transformer” (MP3) e “Ruler” (vídeo)

Nikka Costa e Estelle na campanha ‘Unbutton Me’ da Levi´s

domingo, novembro 23rd, 2008

Na tentativa de conseguir novos consumidores, a Levi´s contratou astros da cultura pop para ilustrar sua campanha Unbutton Me. Entre os convidados musicais, dois jovens talentos aparecem: a sensação funkalicious Nikka Costa e o hip hop delecioso de Estelle.

Unbotton Nikka
Unbotton Estelle

O principal atrativo são os remixes exclusivamente realizados para a campanha e disponíveis para download gratuito no site. São eles, as faixas “No Substitute Love” de Estelle (levis.com/estelle) e “Stuck to You” de Nikka Costa (levis.com/nikka).

O visitante pode assistir a um filme gravado com os artistas, no qual contam sua relação com a música, nos respectivos “micro” sites

Review: Hauschka – ‘Ferndorf’

sexta-feira, novembro 21st, 2008

Hauschka - FerndorfÉ difícil recomendar um disco que não se guia por palavras e exemplifica os temas de suas composições. Assim, não sei como convencer alguém a escutar o álbum Ferndorf.

Tudo é muito subjetivo na obra de Hauschka, codinome do pianista e compositor alemão Volker Bertelmann. Suas melodias intensas, que têm o piano como personagem principal, causam uma explosão de sentimentos (distintos e pessoais) em cada ouvinte.

Particularmente, indicaria o disco aos admiradores da obra de Yann Tiersen. Aqui, a autenticidade está na forma que Hauschka extrai sons dos instrumentos – nem que para isso seja necessário desmontá-los e recriá-los de sua maneira.

Dos acordes e cordas oscilantes de “Blue Bycicle” ao desfecho romântico de “Weeks of Rain” ao piano, o álbum busca influência na música folk como se estivesse sendo regido por Chopin sob o efeito do álcool. E assim, Ferndorf se transforma numa espécie de montanha russa de emoções – resta querer se aventurar.

Dicas de download: “Blue Bicycle”, “Freibad” (MP3) e “Heimat”

Show: Cyndi Lauper em Porto Alegre

quinta-feira, novembro 20th, 2008

Com uma presença de palco singular, Cyndi Lauper é o show em pessoa. Sem grandes artifícios técnicos, comanda e sustenta o espetáculo com sua excentricidade e talento vocal – em agudos admiráveis – ao lado de sua banda. Entra no palco bem modesta vestindo uma saia preta com bolinhas brancas e rapidamente cativa o público com “Change of Heart”, a primeira música da noite.

Cyndi Lauper - Porto Alegre
Cyndi Lauper - Porto Alegre
Cyndi Lauper - Porto Alegre

Num repertório (vídeo) que visita faixas de seu mais recente álbum (Bring Ya to the Brink) e sucessos memoráveis em arranjos renovados – “Girls Just Want to Have Fun”, “She Bop” e “True Colors”, a artista encontra equilíbrio na atitude roqueira e autenticidade (excêntrica) pop.


Cyndi Lauper canta “When You Were Mine” em Porto Alegre

O público se entrega à festa de Cyndi nos clássicos e nas novas composições, como “Echo”, “Grab a Hold” e “Into the Nightlife”. A essa altura, ela parece reconhecer o entusiasmo dos fãs presentes (rindo que as pessoas realmente conhecem suas músicas e cantam empolgadas), retribuindo com os pedidos de “The Goonies ‘R’ Good Enough”, “I’m Gonna Be Strong” (da época do Blue Angel), “Sisters of Avalon” e “Shine”.

Cyndi Lauper - Porto Alegre
Cyndi Lauper - Porto Alegre
Cyndi Lauper - Porto Alegre

Em “Girls Just Want to Have Fun” (vídeo) improvisa com carisma inegável que “os meninos querem se divertir” também. E despede-se com “True Colors”, tocando sozinha no palco uma slide guitar, de forma triunfal.

De “patinho feio da música pop” (como é conhecida), Cyndi não tem nada.

INFORMAÇÕES: Teatro Bourbon Country, Porto Alegre – RS
19/11 – 21 h.

A doçura de Binki Shapiro em “Unattainable” do Little Joy

sábado, novembro 15th, 2008

Em menos de uma semana, o Little Joy aparece com um novo vídeo para divulgar o seu aclamado álbum de estréia. Desta vez, apostando na doçura e elegância vocal de Binki Shapiro na faixa “Unattainable”.


Clipe de “Unattainable”

O vídeo foi gravado na casa da irmã da cantora em Los Angeles e a direção é de Thunderbird.

O eletro rock promessa do We Have Band em “Oh”

sábado, novembro 15th, 2008

We Have Band

Os londrinos do We Have Band ganharam o título de “promessa do indie rock” do NME. O semanário disse: “falam como homens da caverna, tocam como loucos e soam como o futuro”. Com uma pitada atual do Hot Chip e influências do Talking Heads e do Devo, o trio divulga o seu primeiro clipe, o da faixa “Oh”, dirigido por Tom Ellis.


Clipe de “Oh”

Uma curiosidade é que os três integrantes trabalhavam nos escritóris da gravadora EMI, mas para evitar qualquer constrangimento (de indicação interna) assinaram com uma gravadora pequena.

Dá para sentir que muita gente vai ferver ao som de “Oh” por aí.

Flaming Lips lança jogo de ‘Christmas on Mars’ na Internet

sexta-feira, novembro 14th, 2008

A banda Flaming Lips acaba de lançar um jogo na Internet com o intuito de promover o filme Christmas on Mars. Anunciado há sete anos, o projeto começou como uma brincadeira do vocalista Wayne Coyne para contar a história de um bebê que nasce na véspera de Natal numa estação espacial.

Quem já assistiu ao filme (trailer) diz ser um encontro de O Mágico de Oz com Eraserhead. Para aqueles que ainda não viram, podem se divertir com o jogo publicado neste site.

Flaming Lips Xmas on Mars Game
Flaming Lips Xmas on Mars Game
Flaming Lips Xmas on Mars Game
Flaming Lips Xmas on Mars Game
Flaming Lips Xmas on Mars Game

A trilha sonora original ficou a cargo da própria banda.

Integrantes do Little Joy lançam vídeo de “Next Time Around” em clima de conforto

quinta-feira, novembro 13th, 2008

A essa altura do campeonato, o Little Joy dispensa apresentações. A banda acaba de divulgar o vídeo de “Next Time Around”, no qual todos os seus integrantes – Rodrigo Amarante, Fabrizio Moretti e Binki Shapiro – aparecem fazendo música em clima caseiro.


Clipe de “Next Time Around”

A canção carrega uma marca dos trabalhos de Amarante e de Moretti. No entanto, a fórmula indie ganha pontos na delicadeza vocal de Binki Shapiro. Preste atenção quando a mocinha canta (em português): “e onde a sorte há de te levar / saiba, o caminho é o fim, mais que chegar”. É o grande destaque da faixa.